TECNOLOGIA E INOVAÇÃO: UFPB e UFCG lideram ranking de depositantes de patentes em 2019

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) divulgou, nessa segunda-feira (28), o ranking dos maiores depositantes de patentes em 2019. Pelo segundo ano consecutivo, a Paraíba se destacou com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) no primeiro lugar, com 100 pedidos de patentes, seguida pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), com 90 inscrições. Em 2018, a UFPB havia realizado 94 pedidos de patentes e, a UFCG, 82.

A Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) completa o ranking de primeiros colocados. A instituição subiu do sétimo lugar, em 2018, para a terceira posição em 2019, passando de 38 para 88 depósitos, registrando um crescimento de 132%.

Dos 20 maiores depositantes residentes, 17 são universidades públicas, além da Petrobras (5° lugar), CNH Industrial Brasil (7°) e Robert Bosch (12°). Dentre os depositantes de patentes não residentes, a Qualcomm manteve, em 2019, a liderança, mas registrou queda de 27% no número de depósitos. Em contrapartida, a Huawei foi para o 2° lugar, com crescimento de 95%, em relação a 2018.

O INPI também disponibilizou o ranking dos demais pedidos de registros em 2019, entre eles os principais depositantes residentes e não residentes de marca, desenho industrial e programa de computador.

UFPB comemora vitória

Para o presidente da Agência de Inovação Tecnológica (Inova) e professor do Departamento de Química da UFPB, Petrônio Athayde Filho, o resultado da UFPB é reflexo de um trabalho sério, cujo objetivo final é a inovação tecnológica das pesquisas da federal paraibana.

“Estes estudos contribuirão para o desenvolvimento local, regional e nacional, ou seja, trarão benefícios socioeconômicos e bem estar para a população e impulsionarão avanços para a ciência”, afirma o gestor de inovação da UFPB.

Os portfólios das tecnologias protegidas pela UFPB estão disponíveis no site da Agência de Inovação Tecnológica (Inova) da federal paraibana. Os 100 depósitos de patentes da UFPB em 2019 serão laureados, em breve, em cerimônia da Premiação de Inovação Tecnológica Professor Delby Fernandes de Medeiros, realizada pela UFPB.

Futuro

Petrônio Athayde Filho avalia que, devido à pandemia do novo coronavírus em 2020, muitos centros de pesquisas estão com atividades quase paradas ou totalmente paradas, o que pode provocar prejuízo imensurável para as pesquisas científicas em todo território nacional. Por outro lado, com a retomada das atividades nos laboratórios de pesquisas e programas de pós-graduação, a expectativa é de que, em 2021, tudo esteja normalizado.

Mostre mais
Fechar