TRÊS HISTÓRICOS DIFERENTES: Candidato a prefeito de Mulungu é denunciado após apresentar histórico escolar falso

A cidade de Mulungú atualmente vive um clima de apreensão com diversos fatos jurídicos de investigação contra o candidato da oposição de Mulungú, o atual presidente da Câmara e candidato a prefeito Marcos José de Araújo (Ninha). A primeira denuncia á alguns dias foi o caso da venda fantasma de gado na cidade e agora mais um capítulo nebuloso, a falsificação de histórico escolar para poder disputar as eleições.

O candidato ao longo de algumas candidaturas já teria apresentado 3 históricos diferentes e divergentes com o seu grau de escolaridade que é considerado crime perante a justiça eleitoral. Ninha já é figura conhecida perante a justiça eleitoral, pois já teve m 2012 candidatura indeferida por dupla filiação, em 2016 Ninha juntou um certificado escolar assinado no dia 30/01/2009 por ele próprio e pela diretora da época a Sra. Robéria Luiza Pontes Silva, informando que ele teria concluído o ensino médioem 19/12/2008 na Escola Estadual Major Antônio de Aquino. Em 2004 ele juntou um documento Secretária de Educação do município da época a Sra. Gelza Helena, onde declara que ele teria estudado até a 4ª série na escola da sua comunidade em Poço de Pau. Em 2004 ele fez um teste na justiça eleitoral para comprovar que era alfabetizado e prosseguir em campanha quando venceu pela primeira vez para vereador. Mesmo se considerar como verídico que ele no ano de 2004 tivesse a 4ª série primária, como ele teria concluído o 2º grau do ensino médio 4 anos depois em 2008?

Na verdade o candidato sequer concluiu a 4ª série como diz a declaração de 2004, a Secretaria de Educação do Município já tem posse de todas as informações sobre a escolaridade do candidato. Já nas eleições deste ano Ninha aparece com mais declaração escolar agora fornecida para ex Diretora Clarice Josinete informando que ele teria no ano de 1990 cursado o ensino fundamental incompleto na Escola Major Antônio de Aquino. A Verdade é que o candidato nunca estudou nessa escola. Por isso foi feita uma denúncia á Justiça Eleitoral para apurar o crime de falsificação ideológica nos documentos.

Em 08/10/2020 a Coligação Mulungu não pode Parar solicitou por escrito a atual gestora da Escola Major Antônio de Aquino a Sra. Valéria Cristina da Silva filha da ex Vereadora Zezé e do ex Prefeito Antônio Benício, histórico escolar do candidato Ninha, más até o presente a diretora não entregou e nem justificou o motivo de não entregar o histórico ou qualquer outra informação sobre a passagem do candidato na escola que todos comprovam que o mesmo sequer estudou na escola.

Mostre mais
Fechar