Trump tenta convencer legislativos de Estados onde Biden venceu a apontar delegados a seu favor

Depois de mais de duas semanas de batalhas judiciais infrutíferas em diferentes Estados, na tentativa de reverter o resultado da eleição presidencial que deu vitória ao democrata Joe Biden, o presidente americano Donald Trump começa a colocar em prática uma nova estratégia.

O republicano argumenta, sem mostrar provas, que as eleições foram fraudadas e se recusa a reconhecer o resultado e iniciar o processo de transição governamental.

A expectativa era que Trump mudaria de comportamento após a confirmação de Biden como novo presidente no Colégio Eleitoral, no dia 14 de dezembro.

Mas Trump ensaia uma tentativa de manejar a máquina burocrática da eleição indireta a seu favor e alterar o resultado projetado, de 306 delegados para Biden, contra 232 amealhados por Trump.

Para ser eleito, um candidato precisa obter 270 votos no colégio eleitoral. Cada Estado do país possui um dado número de delegados e, à exceção do Maine e de Nebraska, o candidato vencedor no voto popular no estado leva todos os delegados da área.

Mostre mais
Fechar