‘UMA PIADA INTERNACIONAL’: Integrantes do Banco Mundial estão ‘chocados’ com indicação de Weintraub

Atuais integrantes e ex-membros do Banco Mundial estão “chocados” com a indicação de Abraham Weintraub para o cargo de diretor-executivo da instituição. A informação é do jornal O Estado de São Paulo.

Segundo fontes ouvidas pelo veículo, o temor é que a figura de Weintraub possa fazer com que o Brasil vire uma “piada internacional”, já que ele “deu declarações contrárias ao multilateralismo”.

Um ex-integrante do alto escalão do Banco Mundial alertou que o ex-ministro da Educação deve respeitar o código de ética da instituição — que proíbe declarações sobre política dos países membros.

Em abril, o então ministro publicou no Twitter uma fala ironizando o sotaque de asiáticos através do personagem Cebolinha, da Turma da Mônica, para culpar a China pela pandemia de coronavírus.

O tuíte causou uma tensão na relação diplomática entre os países. Weintraub responde a um inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) que apura suposto crime de racismo no episódio.

No cargo de diretor-executivo, ele ganhará o equivalente a R$ 115,9 mil por mês e responderá pela diretoria que representa o Brasil, Colômbia, Equador, Trinidad e Tobago, Filipinas, Suriname, Haiti, República Dominicana e o Panamá.

Mostre mais
Fechar