UPA, OBRAS INACABADAS E LIXÃO: Nabor enumera prioridades para gestão em Patos

O preeito eleito de Patos, Nabor Wanderley, concedeu entrevista coletiva nesta segunda (04). Nabor assinou a autorização para licitação da conclusão das obras da UPA do Jatobá, um desejo da sociedade que viu a obra inacabada por muitos anos. A obra tem um custo de R$ 970 mil reais
Segundo disse, o governo do Estado autorizou um convênio com parte dos recursos e o restante  do dinheiro está disponível numa conta, com pouco mais de R$370 mil reais. O prazo calculado por ele é que em  seis meses, esteja funcionando uma UPA regional, que deve servir a outros municípios da região metropolitana, sul. Quanto aos equipamentos, existe uma emenda do deputado federal Hugo Motta, que disponibiliza boa parte do material  médico, além de outros  utensilios laboratoriais.
Com relação às obras inacabadas, o prefeito falou que irá concluir todas e que a meta, para ele, durante esse ano, é trabalhar para a conclusão do que ficou paralisado.
Com relação aos salários da saúde do mês de dezembro, como também o PMAQ, serão pagos esta semana.
Indagado sobre o Centro de Zoonoses,  falou que no final do governo Ivanes foi dada uma ordem de serviço para atendimento de 64 animais a um custo de quase R$ 2 milhões de reais e ele vai avaliar se isso realmente vale a pena ou se modifica o projeto, uma vez que um volume de recursos desses para uma quantidade de animais, assim, fica quase que sem assistência à demanda do município.
Sobre o lixão, Nabor pretende, em poucos dias, desativar aquela área, procurando alternativas a exemplo de vários municípios que despejam seus resíduos em um aterro na cidade de Piancó.
Na iluminação pública, ele informou que vai abrir um processo licitatório para que uma empresa terceirizada faça a execução e manutenção desta parte.
A mesma coisa em relação à limpeza pública.
Está previsto, também, a construção de uma outra alça, que irá ligar a área da BR-230 com a BR-361, denominada de Alça Oeste,  informando que esse projeto é de responsabilidade do DNIT
Perguntado sobre a permanência das festividades do São João no Terreiro do Forró, o prefeito ressaltou que não há motivo para retirar as festividades daquele local, já que favorece tanto a turistas, como às pessoas que trabalham como vendedores no setor. Fazer um projeto de uma área de eventos e facilitar para as pessoas, que se deslocam, a pé, sem correr o risco de acidentes.
A coletiva foi realizada na ante sala do gabinete do prefeito e contou com vários órgãos de imprensa da cidade.
Mostre mais
Fechar